Galera RecordResenhas

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista – Jennifer E. Smith

probabilidade

alert1

A_PROBABILIDADE_ESTATISTICA_DO_AMOR__PR_1363121079Pequena

Título: A probabilidade estatística do amor à primeira vista

Autora: Jennifer E. Smith

Editora: Galera Record

Ano de lançamento: 2013

N° de páginas: 224

5

Sinopse: Com certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

RESENHA_

Sabe aqueles livros que você vê a capa acha bacana, marca no Skoob e depois esquece? A probabilidade estatística do amor à primeira vista foi exatamente isso para mim. Mas certo dia estava eu perambulando pela rede e achei um ebook, resolvi baixar e ler e para minha surpresa me encantei com a história da primeira a última página.

Hadley está a caminho de Londres para ser madrinha do casamento do pai dela, mas ela acaba perdendo o voo e fica presa no aeroporto. Enquanto ela está lá conhece Oliver, eles começam a conversar e se envolver, ela descobre que ele também está a caminho de Londres e vai pegar o mesmo voo que ela. A conversa entre eles dura o tempo de espera e voo e quase todo, ao final do voo ambos percebem que aquilo vai levar a algo a mais, mas os caminhos deles tendem a se desencontrar, isso acontece ao final de toda jornada, valerá a pena dar uma chance a essa intuição?

 

O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo.

 

A probabilidade estatística do amor à primeira vista parece apenas um romance bobo, mas ele é mais que isso. Eu não posso entrar a fundo no ponto que achei mais interessante em toda a história, mas posso lhes afirmar que o livro explora muito bem a delicadeza das relações familiares, ele dá um pequeno soco no estômago de todos aqueles que em algum momento já passaram por problemas com os pais e isso é realmente bacana, a Jennifer fez um trabalho incrível conseguindo abordar um tema tão delicado de forma que ele não desviasse o foco da trama principal, ela desenvolve os personagens de forma muito interessante, é impossível não se apaixonar e se comover com o que eles carregam. E acima de tudo é impossível você não torcer para aquilo acabar da melhor forma possível.

A sinopse que disponibilizei foi extraída do Skoob, eu nem tinha lido ela até o presente momento, talvez por isso eu tenha dado chance ao livro haha. A primeira oração diz que o livro possuí “atmosfera de Um Dia”, bem, eu broxei com Um Dia, eu esperava muito muito muito mais da obra, não gostei do livro e odiei com todas as minhas forças o filme, se eu tivesse lido essa sinopse antes de começar A probabilidade estatística do amor à primeira vista eu não o leria de maneira alguma graças ao trauma que Um Dia que me causou, mas agora que eu concluí a leitura me sinto no dever de deixar claro que não existe atmosfera de Um Dia nessa obra. Em momento algum durante a leitura pensei em Um Dia, os personagens tem personalidade completamente diferente, a trama é totalmente diferente, creio que o único ponto que ambas tem em comum é elas se passarem em Londres, mas se Londres for o elemento comparativo, porque não comparar com Alta Fidelidade do Nick Hornby que também se passa em Londres?

Já comentei em diversas redes sociais o quanto gostei da história, eu não esperava gostar tanto da trama.  Super recomendo a leitura para qualquer tipo de leitor. O texto é simples e a narrativa é envolvente, esse também se encaixa naquele tipo de livro que você consegue ler em um dia.

Bem pessoal por hora é isso, alguém leu ou pretende ler? Comentem :}

Beijão!

thalita_oliveira

Jaira Costa

Jaira Costa

Apaixonada por livros, ama música, chocólatra, viciada em séries. Calada, hiperativa, sincera, cheia de idéias na cabeça e com pouco tempo pra colocar elas no papel. Publicitária, futura escritora (escrevendo pra chegar ser uma de verdade). O resto você descobre aqui no blog.

Post anterior

Resenha: Cidade de Vidro - Cassandra Claire

Próximo post

Resenha: Adeus á Inocência - Drusilla Campbell

8 Comments

  1. novembro 22, 2013 at 4:07 pm — Responder

    Eu quero muito ler esse livro!! Parece ser um bom romance e por também tratar a delicadeza das relações familiares me deixou bem curiosa! =)
    Eu gostei bastante de Um dia, mas que bom que não tem o mesmo clima que ele, pois esperava um livro mais dinâmico e alegre.
    Adorei a capa e acho o título um absurdo de enorme rs pretendo lê-lo em breve!

  2. novembro 22, 2013 at 7:55 pm — Responder

    Adorei a resenha, a cada resenha que leio desse livro, fico com mais vontade de ler, desejo ele há um bom tempo,e cada vez me sinto mais animada para conferir esta historia!
    Beijos =)

  3. novembro 23, 2013 at 3:10 am — Responder

    esse livro eu gostei logo que vi que ia ser publicado aqui, achei o nome (apesar de grande) legal, gostei justamente por ser grande rsrsr, e tratar de um tema diferente. eu já li e gostei muito, sua resenha falou bem o que senti lendo ele. indico pra uma leitura de uma tarde, super fofa, bem filme sessão da tarde 😉

    bjiss

  4. novembro 27, 2013 at 10:42 am — Responder

    Olá Thalita 🙂
    Você acabou de colocar esse livro nos meus desejados do fim de ano, rs.
    Ótima resenha! Adorei *-*
    E adoro esses livros que, além de terem romance, conseguem relatar outros fatos.
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

  5. novembro 27, 2013 at 6:42 pm — Responder

    Eu adorei esta leitura, é realmente tranquila e bem clichê em certos aspectos, aliás, é uma história comum, que poderia acontecer com qualquer um. E acho que isto é parte do seu brilho.
    Os personagens são adoráveis, todos bem humanos, com qualidades e defeitos, mas todos encantadores a seu modo. Gostei do pai, da madrasta, da mãe.. de todos! rsrs
    Super recomendo também.
    Beijos

  6. novembro 30, 2013 at 1:48 am — Responder

    Como eu amei esse quote!
    Lembro que marquei esse libro no Skoob e esqueci, exatamente como aconteceu com você. O pior que olhando o seu blog que vim me lembrar que queria esse livro há séculos e que extrapolei no Black Friday e não posso adquiri-lo agora :'( A história parece ser fofinha e digna de uma tarde calma e muito prazerosa. Vi tantos elogios ao livro que me sinto no dever de ler para saber se vou gostar tanto quanto você!

  7. novembro 30, 2013 at 12:40 pm — Responder

    Ainda não li e sinceramente não esperava que fosse tão bom. Parece ser realmente um romance leve e simples, mas pelo que você falou, é mais que isso. Amei a resenha, e embora não tenha lido Um Dia, já li muitos comentários negativos sobre ele e meio que te entendo.

  8. dezembro 4, 2013 at 9:00 pm — Responder

    Ei Thata, eu já tinha desistido de ler esse livro e você (como sempre) me fez ter vontade de reconsiderar isso. Parece ter um enredo fofo, não ando numa fase boa pra leituras assim, mas pela sua nota deve valer a pena.

    Beijo
    Fernanda – Leitora Incomum

em resposta a:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *