IntrínsecaResenhas

Resenha: O Teorema Katherine – John Green

teoremakatherine_blog

alert

O_TEOREMA_KATHERINE_1370641525P

 

Título: O Teorema Katherine

Autor: John Green

Editora: Intrínseca

N° de páginas: 302

Ano de lançamento: 2013

4

 

Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda – o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine – Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

RESENHA_

Colin Singleton é um jovem prodígio que vive um dilema, embora ele saiba bastante sobre muitas coisas isso não é o suficiente para fazer dele um gênio, então o que ele vai fazer para se consagrar como gênio?

Enquanto vive todo esse dilema interno ele leva o fora de mais uma Katherine, esse foi o décimo nono fora que ele levou de uma garota chamada Katherine, então ele resolve criar um Teorema que defina quem vai terminar com quem em um relacionamento. No decorrer do desenvolvimento do Teorema ele vai faz uma viagem pelo interior dos Estados Unidos com seu melhor – e único – amigo Hassan.

“É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.”

Colin é um cara complexo, ele morre de medo de ser abandonado e essa quantidade de medo é o que faz ele ser abandonado tantas vezes, talvez ele precise de umas sessões com o analista. No decorrer da história ele vai aprendendo coisas e se modificando, mas ele ainda fica muito na dele, eu não consegui criar vínculo com o personagem, eu acabei me apaixonando por todos os outros personagens exceto o Colin.

Eu gostei muito da forma como o Green desenvolveu a história, ela não foca apenas no Colin, ele trabalha todos os personagens da história, da voz, corpo e alma para todos e faz isso sem que o livro fique extenso e chato, embora o personagem apareça apenas uma vez na história eu adorei saber que ele tem uma história, que ele ama, chora, sorri, vivi. Mas graças a isso acho que o livro merece uma continuação, quase no finzinho  acontece algo, que acaba não tendo um fechamento muito convincente, uma continuação cairia muito bem.

Bom, eu sou uma fã do trabalho do John Green, mas esse livro me fez enrolar bem mais que um mês para concluir a leitura. Não me levem a mal, o livro é ótimo, mas ele não é A culpa é das estrelas (ACEDE), ele não tem tantos diálogos interessantes e reflexões sobre a vida.

De forma geral o livro é muito bom, só que para leitura ser feita mais tranquilamente eu recomendo que o leitor não comece a leitura pensando que ele tem algo a ver com ACEDE, comece a leitura pensando que é um livro qualquer isso vai evitar ressaca e talvez decepções.

Eu recomendo a leitura para todos os tipos de leitores. Ler John Green é uma experiência incrível e eu espero do fundo do meu coração que seja tão bom para vocês como foi para mim.

O livro ganhou 4 livrinhos, por conta da finalização, a história é boa, original, bem escrita, inteligente, engraçada, mas o final ficou a desejar, eu daria 4 livros e meio, mas como não tem o meio fica apenas 4 livrinhos.

Uma coisa bem bacana é que o livro é cheio de notas de rodapé escritas pelo autor, elas são hilárias, tem muitas curiosidades interessantes e eu recomendo a leitura das notas, elas ajudam a compreender a leitura e dar boas risadas. Tentei fotografar alguma nota, mas não deu muito certo D: .

Bem pessoal como eu não quero dar spoilers eu vou terminado por aqui. Respondi os comentários da última resenha então passem por lá para conferir :} .

Beijão!

thalita_oliveira

Jaira Costa

Jaira Costa

Apaixonada por livros, ama música, chocólatra, viciada em séries. Calada, hiperativa, sincera, cheia de idéias na cabeça e com pouco tempo pra colocar elas no papel. Publicitária, futura escritora (escrevendo pra chegar ser uma de verdade). O resto você descobre aqui no blog.

Post anterior

Top Comentarista de Agosto

Próximo post

Resenha: Sabor – Katherine Garbera

15 Comments

  1. agosto 2, 2013 at 10:35 am — Responder

    Poxa, que pena que o final deixou a desejar, o final de um livro é tudo, pois a história perde o sentido sem ele!

    O único livro que li do autor e chorei horrores foi A culpa é das estrelas!

    Adorei você não ter dado spoiler, pois detesto, perde a graça para mim!

    Beijinhos

    • agosto 2, 2013 at 2:23 pm — Responder

      Spoiler jamais, detesto resenha que os contém, por isso rebolo com banbôle para evitar colocar hsaushausa.

      Beijão!

  2. agosto 2, 2013 at 1:56 pm — Responder

    Depois de ler sua resenha, flor, pude respirar tranquilamente. Isso porque adorei ACEDE com todo o meu coração! O que me fez comprar correndo O Teorema Katherine assim que lançou *¬* Então, peguei-o para ler e… e… não estava no clima para continuar a leitura. Parei por um tempo e li outros livros, vários, e até agora não retomei. Que vergonha! (rs) Senti-me estranha, porque nunca pensei que para ler um livro do J. Green precisasse estar receptiva à narrativa dele. E é fato que isso se faz verdadeiro. Acho que a escrita dele é aquela que não adianta forçar a barra. Ou você acolhe ou dá um tempo para depois voltar a ler, senão correrá o risco de não curtir a leitura. :/

    “Não me levem a mal, o livro é ótimo, mas ele não é A culpa é das estrelas (ACEDE), ele não tem tantos diálogos interessantes e reflexões sobre a vida.” —– FOI ISSO!!!!!! Descreveu em palavras o que houve comigo (rs).

    Ótima resenha.

    • agosto 2, 2013 at 2:21 pm — Responder

      Oi Fran, caramba achei que não ia encontrar ninguém que se sentisse como eu -q, eu me senti tão mal por enrolar a leitura que chegou um ponto que eu disse “chega de dor eu vou ler logo para terminar com isso”, a leitura fluiu até bem, mas eu sentia que faltava algo e terminou a leitura e continuou faltando aquilo. Uma pena o livro não ser tão bom quanto ACEDE, mas faz parte :c , estou curiosa para ler “Que é você Alasca?” e “Will&Will” espero que um deles complete o vazio que senti.
      Beijão e obrigada! 😀

  3. agosto 2, 2013 at 4:06 pm — Responder

    Oi Tha!!!

    Acredita que nunca li nada do John Green?? Nem sequer ACEDE =O Shame on me!!
    Mas o bom é que eu posso começar pelo Teorema Katherine que não é tão bom quanto os outros e assim evitar decepções, talvez ajude xD
    E ainda tem “Quem é você Alasca?” e “Will&Will”
    O livro é bem curtinho né?! Só 300 páginas, tomara que eu goste hehe xD

    Beijos,
    @carol_ordonha

  4. agosto 3, 2013 at 4:48 pm — Responder

    Fiquei com mais vontade ainda de ler ^.^
    Sempre quis ler algo do John Green, e se eu não puder começar por A Culpa é das Estrelas, vou querer começar por O Teorema Katherine, que me pareceu ser bem divertido. Adorei a resenha!!

  5. agosto 4, 2013 at 5:30 am — Responder

    Eu não li nada desse autor, o povo fala muito de A culpa é das estrela, mas acabei deixando pra lá e nunca tive vontade de ler, mas esse parece ser divertido, é ruim quando o final não é como a gente imagina e deseja né,mas faz parte.
    acho que vou começar a conhecer o trabalho do autor por esse livro, sua resenha me deixou curiosa.

    abraço

  6. agosto 4, 2013 at 7:24 pm — Responder

    Eu estou com esse livro aqui para ler e fazer a resenha, era a minha próxima leitura, mas agora estou com medo por causa do final rsrs.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

  7. agosto 5, 2013 at 1:00 am — Responder

    Terminei de ler este livro semana passada,e na minha opinião ele vale só 3 livrinhos…
    Não sei dizer se foi pela expectativa que criei, ou por não ter me identificado em nada com a história, mas me decepcionei com o Teorema.
    Achei sem gracinha, pelo menos comparando com ACEDE.

    http://confraria-cultural.blogspot.com.br

  8. agosto 5, 2013 at 4:35 am — Responder

    Oi Thata, não espero nada como ACEDE porque detestei esse livro com todas as minhas forças, rsrs. Ainda tenho muita dúvida de dar ou não outra chance ao John, por enquanto eu passo qualquer livro escrito exclusivamente por ele.

    Beijos
    http://www.leitoraincomum.com

  9. agosto 5, 2013 at 4:30 pm — Responder

    Peguei esses dias pra ler. E não vejo a hooooora!!!
    Eu sei que não é tão profundo quanto ACEDE, mas amo a escrita do autor. Sei que não vou me arrepender. Ainda mais depois da sua resenha.
    Pô, 4 livrinhos já é uma ótima nota!!

    Bjkas

    Lelê Tapias
    http://topensandoemler.blogspot.com.br/

  10. agosto 5, 2013 at 5:18 pm — Responder

    Ganhei esse livro há pouco de uma amiga e estou louca para lê-lo!
    John Green foi uma grande surpresa pra mim, desde A Culpa é das Estrelas e fiquei maravilhada!
    Adorei sua resenha!

  11. agosto 5, 2013 at 9:27 pm — Responder

    Nunca li nada do autor, mas esse livro me chamou mais atençao do que o anterior.

    bjo
    Pah

  12. agosto 6, 2013 at 12:46 am — Responder

    Ainda sou leiga no quesito John Green, sim, e pelo que já ouvi é quase um pecado. Pelo que parece ele deve ser bem divertido. Acho que seria uma boa ler ele primeiro, pois como voc~e bem disse ele não é o tão famoso ACEDE. Assim não criarei expectativas muito elevadas, e depois fecho com chave de ouro lendo o A culpa é das estrelas rsrs.
    Beijo ^_^
    @Agda01

  13. agosto 6, 2013 at 10:52 pm — Responder

    Ainda não conheço a escrita do Green.
    Quando o final decepciona é chato, né!

em resposta a:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *